Onde Deus está?

“Onde Deus está?” Esta é a pergunta que muitos se fazem nos momentos de maior sofrimento. Até mesmo Nosso Senhor Jesus Cristo se sentiu desamparado pelo Pai e perguntou na cruz: “Deus meu, Deus meu, por que me desamparaste?”. Essa pergunta, esse sentimento de abandono, é totalmente humana. E o Cristo, que é totalmente humano e totalmente divino, também se perguntou isso em seu momento de maior dor e angústia, à beira de sua morte, à beira de expirar e deixar o Espírito de Deus sair de seu corpo.

Não é um sentimento fácil. Quantas vezes estamos em situações difíceis, diante da morte de uma pessoa querida, diante de um desastre, da morte de um inocente, ou de uma doença que nos assola e perguntamos: “Onde Deus está?”

Deus está onde menos esperamos. A começar por nós mesmos. Não somos apenas criação divina abandonada pelo Criador. Ao contrário, Ele está permanentemente em nós, e só n’Ele existimos. O livro da Gênese nos diz: “E formou o SENHOR Deus o homem do pó da terra e soprou em seus narizes o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.” (Gn 2:7) Ou seja, a nossa própria vida é divina, e o Espírito, o Fôlego Divino em nós está desde que fomos formados, e somente de nós se separa no momento de nossa morte, para nos encontrar novamente no momento da ressurreição para a vida eterna. Amém.

O Senhor Deus está conosco desde antes do nosso nascimento. Devemos lembrar as palavras do Senhor ao profeta Jeremias: “Antes que eu te formasse no ventre, eu te conheci; e, antes que saísses da madre, te santifiquei e às nações te dei por profeta.” (Jr 1:5)

Deus esteve com Jeremias também em suas aflições:

6 Então disse eu: Ah! Senhor JEOVÁ! Eis que não sei falar; porque sou uma criança.
7 Mas o SENHOR me disse: Não digas: Eu sou uma criança; porque, aonde quer que eu te enviar, irás; e tudo quanto te mandar, dirás.
8 Não temas diante deles, porque eu sou contigo para te livrar, diz o SENHOR.
9 E estendeu o SENHOR a mão, tocou-me na boca e disse-me o SENHOR: Eis que ponho as palavras na tua boca.
10 Olha, ponho-te neste dia sobre as nações e sobre os reinos, para arrancares, e para derribares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares.
11 Ainda veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Que é que vês? Vejo uma vara de amendoeira.
12 E disse-me o SENHOR: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para a cumprir.
13 E veio a mim a palavra do SENHOR, segunda vez, dizendo: Que é que vês? E eu disse: Vejo uma panela a ferver, cuja face está para a banda do Norte.
14 E disse-me o SENHOR: Do norte se descobrirá o mal sobre todos os habitantes da terra.
15 Porque eis que eu convoco todas as famílias dos reinos do Norte, diz o SENHOR; e virão, e cada um porá o seu trono à entrada das portas de Jerusalém, e contra todos os muros em redor, e contra todas as cidades de Judá.
16 E eu pronunciarei contra eles os meus juízos, por causa de toda a sua malícia; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e se encurvaram diante das obras das suas mãos.
17 Tu, pois, cinge os teus lombos e levanta-te, e dizes-lhe tudo quanto eu te mandar; não desanimes diante deles, porque eu farei com que não temas na sua presença.
18 Porque eis que te ponho hoje por cidade forte, e por coluna de ferro, e por muros de bronze, contra toda a terra, e contra todos os reis de Judá, e contra os seus príncipes e contra os seus sacerdotes, e contra o povo da terra.
19 E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou contigo, diz o SENHOR, para te livrar.

(Jr 1:6-19)

Deus está conosco em todos os momentos, e especialmente nos mais difíceis. Quando temos que ter coragem de enfrentar os homens e as coisas criadas por ele, quando nos sentimos fracos diante dos desafios e das dificuldades, quando todos os homens e as coisas que eles criaram parecem ir contra nós, o Senhor Deus é conosco.

E não é à toa que Deus fala a Jeremias: “eu sou contigo” (versículos 8 e 19). Não se trata de erro de tradução, nem de transcrição. Ao contrário, Deus não está: Deus é. E mais, Deus não é algo, Deus simplesmente é. Assim disse ele a Moisés quando se revelou na sarça ardente:

11 Então, Moisés disse a Deus: Quem sou eu, que vá a Faraó e tire do Egito os filhos de Israel?
12 E Deus disse: Certamente eu serei contigo; e isto te será por sinal de que eu te enviei: quando houveres tirado este povo do Egito, servireis a Deus neste monte.
13 Então disse Moisés a Deus: Eis que quando vier aos filhos de Israel e lhes disser: O Deus de vossos pais me enviou a vós; e eles me disserem: Qual é o seu nome? Que lhes direi?
14 E disse Deus a Moisés: EU SOU O QUE SOU. Disse mais: assim dirás aos filhos de Israel: EU SOU me enviou a vós.

(Ex 3:11-14)

Deus simplesmente é. Ele é o princípio e o fim. É por Ele que tudo foi criado. É por sua imensa e eterna bondade, e apenas por isso, que nós existimos (Is 44:6, Jo 1:1-5, Ap 1:8). E Deus, o Senhor, não nos abandona, pois somos seus filhos. Assim ele livrou os filhos de Israel da escravidão no Egito. Assim ele nos livra de toda escravidão, até mesmo do pecado: “Assim também vós considerai-vos como mortos para o pecado, mas vivos para Deus, em Cristo Jesus, nosso Senhor. […] Porque o pecado não terá mais domínio sobre vós, pois não estais debaixo da lei, mas debaixo da graça.” (Rm 6:11 e 14)

Somos, na verdade, com Ele, e nossa própria existência é existência n’Ele. Deus nos deu vida com o sopro de seu Espírito. Nossa vida cessa com nosso expirar. Mas, Deus nos dá a salvação e estamos mortos para o pecado, e vivos para Deus, nosso Senhor. “O nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus” (I Co 6:19).

Mas, é verdade, sofremos, nos sentimos desamparados por Deus, nosso Senhor e Criador, que habita em nós. Até mesmo Jesus Cristo, o Filho de Deus, se sentiu desamparado. Fomos feitos à imagem e semelhança de Deus, e Cristo é totalmente divino, mas também totalmente humano. Deus, na figura do Filho, sofreu tudo o que nós sofremos, foi tentado duramente, mas resistiu e venceu o pecado, nos dando a vida eterna.

Deus nos dá finalmente a verdadeira plenitude. O mundo e a vida que Ele nos promete é a plena abundância.

21
1 E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe.
2 E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para seu marido.
3 E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles e será o seu Deus.
4 E Deus limpará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas são passadas.
5 E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve, porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. E disse-me mais: Está cumprido. Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida.. Porque quem vencer herdará todas as coisas, e ele será meu filho.”
[...]
22
1 E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro.
2 No meio da sua praça e de uma e da outra banda do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês, e as folhas da árvore são para a saúde das nações.
3 E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão.
4 E verão o seu rosto, e na sua testa estará o seu nome.
5 E ali não haverá mais noite e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os alumia, e reinarão para todo o sempre.

(Ap 21:1-5 e 22:1-5)

Porém, não precisamos esperar a ressurreição para a vida eterna para estarmos com Deus. Deus é conosco e habita em nós. Deus é a nossa vida. Somos templo d’Ele. E, da mesma maneira como Deus é com Jeremias e com Moisés, é com todo o seu povo, com todos os seus filhos. Deus nos envia anjos para nos guardar e nos livrar do mal (Sl 34:7). Podem cair mil à nossa esquerda e dez mil à nossa direita, mas não seremos atingidos (Sl 91:7). Podemos sofrer grandes flagelos, mas Deus nos dá o seu Espírito para nos consolar (Jo 14:15-16). Deus nos dá tudo de que precisamos (Mt 6:25-34). Deus não deixa nosso fardo ser maior do que podemos carregar (Mt 11:28-30). Deus olha por nós e é conosco. De eternidade a eternidade. Amém.

This entry was posted in Antigo Testamento, Apocalipse, Êxodo, Gênesis, I Coríntios, Isaías, Jeremias, João, Mateus, Novo Testamento, Romanos, Salmos and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>