Deixe sua opinião sobre o Caritas in Veritate!

O Espírito de Pentecostes

Pentecostes, para os antigos israelitas, era a festa das primícias, quando os primeiros frutos da terra eram oferecidos ao Senhor (v. Ex 23,14-19). Após o retorno dos filhos de Israel exilados na Babilônia, tornou-se ainda memória da renovação da Lei, quando Deus ofereceu ao povo eleito as bases da futura nação. No Novo Testamento, aparece como concretização da promessa de Cristo, de que enviaria o Espírito da Verdade para confirmar na fé os discípulos, e também como nascimento da Igreja, sob a liderança de Pedro, para todo o mundo (v. Jo 16,13; At 1-2). É o encerramento do ciclo da Páscoa, isto é, da passagem de Jesus Cristo da vida mortal para a glória eterna no céu, à direita do Pai, de onde enviou o Espírito Santo (Jo 16,7).No Espírito Santo somos renovados e vivemos com Cristo, ressuscitados com ele (Rm 8,11). No Espírito Santo, ressuscitados e vivendo já as primícias do Reino de Deus, somos chamados e fortalecidos para testemunhar a Verdade. No Espírito Santo, somos unidos a Cristo, tornados verdadeiros, conquanto adotivos, filhos de Deus:

Todos aqueles que se deixam conduzir pelo Espírito de Deus são filhos de Deus. De fato, vós não recebestes um espírito de escravos, para recairdes no medo, mas recebestes um espírito de filhos adotivos, no qual todos nós clamamos: Abá – ó Pai! O próprio Espírito se une ao nosso espírito para nos atestar que somos filhos de Deus. E, se somos filhos, somos também herdeiros, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se realmente sofremos com ele, é para sermos também glorificados com ele. (Rm 8,14-17)

Celebremos Pentecostes e façamos presente esse maravilhoso mistério!

(Texto originalmente publicado no livreto Laudes de Pentecostes, do autor)

Bibliografia

BÍBLIA de Jerusalém. São Paulo: Paulus, 2002.

McKENZIE, John L. Dicionário Bíblico. São Paulo: Paulus, 1983.

MISSAL dominical. São Paulo: Paulus, 1995.



O que você pensa a respeito?

Deixe uma resposta »

Deixe uma resposta